sexta-feira, 5 de maio de 2017

Aos quase 5...

Aos quase 5, Ainda corto suas unhas enquanto vc dorme. Espero seu relaxamento total e corto com a lanterna do celular me guiando no escuro do quarto.

Aos quase 5 vc está visivelmente mais sábio e falante. Quer saber sobre tudo, da suas próprias explicações sobre as coisas e presta atenção em conversas de adultos. (Um perigo... papagaio)

Aos quase 5 vc quer fazer xixi sozinho no banheiro. Mesmo que sobre pingos de xixi na bacia e na sua cueca. Porém o coco, Ainda e na fralda e sozinho no quarto.

Aos quase 5, vc está na terceira escola. Desafiou e desafia todos os paradigmas que tinha e tenho... mudou e muda minhas perspectivas. 

Aos quase 5 vc me fez mudar mais Ainda. Mudei de opinião, mudei de cabelo, mudei de vontades.

Aos quase 5, vc segue indo pra psicóloga e psicopedagoga, e eu sinto um misto de alívio, por vc estar sendo acompanhando, e medo, pq imagino mil diagnósticos ruins. 

Aos quase 5 eu nado em culpa. Mas aos mesmo tempo flutuo de amor e reforma íntima. A maternidade só se mostra cada vez mais missão divina, intuição, conexão de almas e física.

Aos quase 5 vc me leva ao céu e inferno. Mas por mais que o inferno exploda, o céu é de uma plenitude e genuinidade que tudo supera.

 Aos quase 5, te amo cada vez mais. E de um amor que me ensina cada vez mais, na dor e na cor, o que de fato é amar. Como o mar. Imenso, profundo, pleno e Ainda mistério. Porque vou desvendando aos poucos como ser melhor pra vc. Por mais que às vezes doa e seja duro - ser dura - não existe maior aprendizado para a evolução de almas em toda vida, que ser mãe.


Te amo demais meu panda. E vou aprendendo e superando tudo por e com vc.

♥️

quarta-feira, 29 de junho de 2016

2015


Mil anos que não escrevo. Deu saudade, deu vontade, apareceu necessidade... ^^
Estamos aqui em junho de 2016 e a mamãe desnaturada aqui passou e está passando por muitas transformações internas... Influências da própria maternidade, mas não só dela. Da vida que me permeia e das lições que ando tirando de tudo.

Não escrevo aqui desde fim de 2014... Pois bem, 2015 foi um ano de muito trabalho pra mamãe aqui. Fechamento de um grande ciclo da minha vida. Depois de quase 10 anos de faculdade (trabalho e faculdade juntos, transferência de estado de ambos, 1 ano em off por estar doente... enfim, muitos hiatos...), meu primeiro semestre de 2015 foi basicamente dedicado à minha última disciplina de estágio docente e ao meu temido TCC. Meses intensos, juntando tudo isso à trabalho, maternidade, visita de parentes, aniversário do pequeno... tirei uma licença do trabalho nos 3 meses finais do semestre para finalizar o TCC com dedicação exclusiva (nem tanto assim, ehhehe, mãe não deixa de ser mãe nunca), e lá fui eu. Em 14 de julho, aniversário da minha mãe, apresentei o bendito perante a banca. Muita emoção... nunca vou esquecer aquele dia. 15 minutos concentradíssimos apresentando para a banca, outros alunos e professores e.. para o meu pai.
Quando terminei, e a banca começou a falar, fiquei meio que em estado alfa... eles estavam elogiando de verdade!!! Um convite para o mestrado, 3 notas 10 e aquela sensação de sonho realizado. Foi inesquecível e até hoje sou muuuito grata a Deus por tudo aquilo. Foi inesquecível.

No segundo semestre colei grau, fui juramentista, tudo numa noite de alegrias e tristezas. Prefiro focar nas sensações boas e aprender com as ruins. O sofrimento, as decepções e tudo mais são minha luta interna para aprender a lidar... Tenho que aprender a não deixar as exigências e expectativas, minhas e dos outros, determinarem minha vida. Desde então, o foco são altos e baixos nesse aprendizado... 

E a mamãe vem numa busca de escuta interna, de buscar paz, equilíbrio e de ser quem de fato é ou se busca ser, para que isso se reflita numa maternidade consciente e feliz. Uma mãe triste, estressada e etc, com certeza não é nada bom, não é mesmo?

A mamãe está aprendendo a duras penas que não se pode esperar das pessoas. Ainda há muito egoísmo, decepções, orgulhos, machismos... ok, o mundo é de expiação e prova e ainda por cima, cada um em seu grau evolutivo, e aqui vou eu, longe de ser perfeita, mas lutando contra a tendência de esperar reconhecimento, empatia e boa vontade de todos. Além de lutar contra a vontade de se revoltar e sair correndo daqui... Muita fé, oração, reflexão e luta interna pra confiar em Deus e seus desígnios, fazendo minha parte.

E tuuuuuuuuudo isso inevitavelmente se reflete na maternidade. Mamãe lutando pra manter sua linha de raciocínio, por mais que haja tanta gente julgando, criticando e torcendo o nariz...

2015 foi um ano de fechamento de uma fase e início de outra, ano que voceê fez 3 anos e eu fiz 30 anos e aqui estou a refletir sobre a vida inteira, fazendo um balanço de tudo... agora a nova fase prenuncia ser de luta por objetivos, busca por autoconhecimento e conscientização da vida, e de sonhos... tudo isso permeado pelo aprendizado diário que a maternidade proporciona. Luz da minha vida, prumo pra me colocar no eixo, é você, meu filho.






terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Vai 2014, vem 2015!


"Agora que já passou posso escrever.

Na sexta, dia 5 de setembro, voltei do trabalho mais cedo e fui te pegar na casa da sua vó, já que ela iria pra um casamento aquela noite. Você ainda estava no seu soninho da tarde quando cheguei. 

Acordou todo feliz quando me viu, fui fazer sua vitamina, você tomou normalmente e tudo bem.
Até que pouco tempo depois de tomar a mamadeira você começou a dar chorinhos do nada... achei que era manha...

Até que os choros ganharam corpo. E desespero. Era claro que algo estava errado. Você parecia sentir dor.

Meu primeiro impulso é te abraçar e pegar no colo. Você vem, quer, mas a dor fazia você se afastar... tirei toda a sua roupa. Seu avõ e eu te analisamos da cabeça aos pés... nada diferente. Te levei pra tomar ar... ainda chorando. A essa altura sua vó estava desesperada, era claro que vc sentia dor... mas onde? Te perguntava "machucou onde mã?", mas vc não sabia dizer... até que bateu as duas mãozinha nos ouvidos. Eu conclui, ou era ouvido ou era dor de cabeça.

"Alivium". Remédio pra dor. Dei o cartão pro seu avô correr na farmácia. Eu me segurei o mais forte que podia em minha fé e força pra manter a calma e tentar te consolar ou amenizar sua dor.
Dei o remédio, seu pai chegou, nervosismo a mil de todos, corremos pro hospital.

A alivium fez efeito dando intervalos maiores entre as dores. Eu já chorava. Mas não me netregava ao desespero. As lágrimas caiam, mas eu tinha que segurar a onda e achar a calma.

No hospital, seu choro comoveu a todos. Acho que o meu também... levei vc pra fora pra ver os ônibus e carros, mas nada adiantava.. a recepcionista disse que podíamos entrar antes dos outros (era óbvia a sua dor).

Relatei tudo a médica, ela olhou o ouvido e confirmou a inflamação. Passou mais alivium e um remédio pra gases por causa do barrigão da "mina"... vc tomou e eu fiquei com vc no colo. Seu pai entrou louco, e ao ver que vc estava mais calmo ficou mais aliviado. Eu estava a ponto de explodir em lágrimas. Mas vc ainda ficaria mais 15 minutos pra observarmos o efeito do remédio.

Passado um tempinho, vc mais calmo, a médica passou alivium por mais uns dias, e se doesse de novo, voltar lá pra tomar antibióticos.

Quando saímos, seu pai pegou vc no braço e caminhando até o carro na beira mar eu desabei.. um choro silencioso e ininterrupto.

Voltando a casa da sua avó, vc estava bem. E os avós mais tranquilos... mas minha mãe, sua avó, me enxergou por dentro... e só disse: "chore". Eu desatei num choro que nunca mostrei a ninguém. Me senti culpada... não enxerguei sua dor real.. só depois de muito choro vi que era sério e comecei minha luta interna pra manter a calma e tentar entender o que se passava.. pra daí ir no hospital... enfim... achei que eu deveria ter notado logo sua dor de ouvido. E o outro motivo do choro foi o desaguar das lágrimas presas por me ver tão incapaz de conter sua dor na hora da espera pra sermos atendidos... eu nunca vou esquecer aquilo. É desesperador. è cortante mesmo, acho que a pior coisa que já senti... acho que o que chegou perto foi um pãnico de alguns segundos de quando uma vez, no shopping, na riachuelo, vc correu da sua avó e sumiu entre as araras... ela gritou por vc e meu sangue simplesmente desceu pro pé no mesmo segundo que meu coração parou; gelei até a alma. 

Deus me livre de te perder de qlq maneira, ou de me sentir incapaz de te "salvar" novamente... por favor Pai do Céu... ajuda aí..."


---------------------------x----------------------------

Eu tinha esse desabafo gravado há algum tempo nos meus rascunhos... precisava colocar aqui. Como foi difícil essa fase de doença que vc passou... foi muita barra mesmo... confesso que já tô meio melindrada com a volta às aulas porque sei que seu nariz pode vir escorrendo a qlq momento... e daí,a parece catarro, aparece o medo... pq vc não dorme direito, para de comer, emagrece... e agora nas férias tá aí, gordinho, comendo (mesmo não comendo comida de panela como deveria, desde a fase justamente da bronquite... que foi depois da otite... enfim, tá comendo algo! e tome sustagem... enfim...), sem catarro... fica assim direto xululu! ^^

Mas o que importa é que 2014 passou cheio de grandes novidades...
O temido início da escola chegou... chorei, vc chorou, gripou (meses dps vc ainda estava gripado..¬¬), bateu cabeça no chão, bateu cabeça na mesinha da sala, se jogou no chão, se esticou, disse que não queria ir pra escola, disse que queria ir pra escola, mordeu amiguinha, ignorou tias e amiguinhos, abraçou tias e brincou com amiguinhos, pinta, faz bolinhas de crepon, identifica letras (consoantes melhor que vogais), joga areia colorida na trilha de cola de letrinhas (mamãe pira), puxa sua mochila sozinho, volta com as pernas roxas de tanto subir e descer nos brinquedos da brinquedoteca... e ufa! Na maioria das vezes lanchou direitinho...

E no fim, estava indo pra escola somente com o papai, por sugestão da psicóloga... asism vc faria menos escândalo pra ficar na escola, como fazia em quase todas as vezes que eu ia.. e deu certo. Vamos ver neste próximo início de aulas... (#medo)

São tantas novidades surgindo, paulatinamente, nessa sua nova fase... e nós ligados me cada detalhe...

Você fala muito mais agora. Mesmo depois de sua dentista (caríssima mas muito boa - afinal aguentou seu mega escândalo na hora de abrir a boca... oi?) me sugerir te levar num fonoaudiólogo... acho que vc é tímido com os outros... mas qdo está a vontade desatina a falar... pelo menos em casa, acho que vc fala, e de uns tempos pra cá, muito bem. Mais precisamente após os dois anos e meio, vc desatou a falar palavras certinhas, frases inteiras e copiar expressões dos desenhos que vc gosta... claramente. Fora o vício "Baby finger" e outras coisas em inglês e em idioma Minion (oi? banana bananáááá´...kkkkk), acho que o português sai legal.
prefiro esperar mais, ver como vc se sai na escola, com maior contato e troca de experiências com os amiguinhos... Afinal, se vc puxou a mamãe, vc não é de falar muito msm... ^^

2015 está aí... :)

Vc já é meu menininho agora... ama meus carinhos e seus carrinhos^^, só quer dormir comigo, nem que seja de mão dada... (sim, eu durmo no chão e ele na cama dele - tô tentando acostumar - mas tem que haver contato, já que não deixo ele vir dormir agarrado comigo - fico com dó, mas tento resistir sempre! :/  )... Pede as coisas ("Posso pegar Blanco?", "Pode pegar Dimiti?" - pra eu pegar ele no braço s2 s2 s2 s2 s2 s2 s2...), fala "por favor" matando a gente do coração, ainda bate cabeça pra chamar  atençao, ainda ameaça morder, ainda faz birra e escândalo, mas já deu pra notar que sabe que com a mamãe, na maioria das vezes, não tem folga não... eu sigo firme como posso, procurando paciência (sim, vc me tira do sério em muiitas situações... aff), e tentando ser uma  boa mãe e te dando bom exemplo e educação.
Ainda é um caminho escuro o de educar...  são tantos rótulos, receitas, cobranças... mas, como ando lendo uma psicóloga argentina que tem me ajudado muito nessa caminhada (que ainda tenho muito por ler de seus trabalhos), o princípio de tudo parece ser amor, intuição e liberdade de rótulos. Eu tomo aprendizados de duas avós, avôs, de escritores, de outras mães, mas no fim só somos nós, eu, vc e seu pai. Ainda estou muito longe da situação ideal... mas pelo menos, 2015 promete o fim da minha faculdade, fim de parcela de carro... e eu preciso pensar no seu futuro...  em todos os aspectos. Enfim... no fim, eu quero te ver crescer feliz, com saúde, muito amado e educado... :D... Deus há d eme guiar para que, enquanto eu fizer suas escolhas, elas sejam certas.

Te amo muito meu filho, meu maior presente, missão, aprendizado, minha vida fora de mim...

Bjos (e chuva de beijos que fazem cócegas..^^ )

Mamãe.










quarta-feira, 8 de outubro de 2014

2.5

Falando bem mais esses dias. Provavelmente resultado de nossas conversas nesses dias que estou com vc em casa. Fez o primeiro xixi bacia, mas ainda não pegou o ritmo...  Pelo menos não tem medo de lá... ^^
Sua paixão por pocoyo barra qualquer peppa... O tablet é seu..  O "branco"  que antes era "liga"... Se vira no you tubo sozinho com destreza, e já sabe contar  até dez em inglês. Tudo pelo monte de vídeos que vc vê...  Alfabetos, carros, dedos e etc.. Mas tudo com musiquinhas, em inglês, português e até russo..  Kkkkkk... 

As malcriações acontecem, mas dá pra ver que vc já está entendendo nossas repreensões...  A escola ajuda mto nisso tb...  Aliás, vc já tá bem mais solto...  A maioria das vezes não chora pra ficar, e apesar de fatos ocorridos (mordida,  tapas, cabeçadas na parede - essas ainda rolam) tudo está diminuindo...  Acho que vc está aprendendo a lidar com a raiva...  Temos que persistir pra te ajudar. Com paciência, mta paciência.. ;) Tô amando ver vc cantarolando,  de repente, as musiquinhas que aprende lá...

Lindo de viver, cada vez mais...  Toma poção de beleza a cada mês.. Kkkkkkk

E tenho fé q um dia vc vai estar sem nenhum pingo de catarro...  ¬¬

E agradeço a Deus por vc,  por ser meu Norte, meu eixo, minha força. Te amo demais meu sobrinho. Pioio, xululu, príncipe, meu mã!

quinta-feira, 10 de julho de 2014

2.2... <3

E daí que agora você do nada solta "ew te amo"... E eu sei que de tanto você ouvir eu te dizer isso, o entendimento vai acontecendo... *_____*

Tem abraços, "mamães", olhares lindos, "cadê mamãe", palminhas quando você termina atividades nos aplicativos da vida, tem goin e peito antes de dormir, tem cada vez mais palavras no seu vocabulário, tem charme, tem malcriaçao, tem comilança, tem cada vez mais descobertas... Tem você crescendo e ficando cada vez mais lindo. :)

Tem meu frio na barriga porque daqui a alguns dias você vai pra escola...  Rezo pra que vc se adapte bem,  pra que goste de todos lá, pra que saiba "se virar" lá caso algum danadinho te morda ou empurre (modo mãe neurótica detectado!)... Enfim...  Eu sei que todos passamos por isso,  que eu já fui criancinha e tô aqui...  Mas só agora sei o que a mãe sente nessas horas..  :/

Quero mesmo é que vc me dê tchau, e adore tudo lá! ^^

E quero msm é  curtir cada segundo com você,  pq mesmo com as noites insones ,  chiliques que vc dá e infinitas dúvidas maternas minhas qto ao que fazer, eu amo vc mais que tudo nessa vida,  meu maior presente  de Deus!

Minha missão com vc não é fácil, mas a maternidade traz uma felicidade diferente de tudo que existe.

Obrigada por esse amor imenso, meu xululu pioio principe gostoso lindoooooo!!!  <3

terça-feira, 29 de abril de 2014

Quase 2 anos. <3 <3


Daí que na próxima semana vc faz 2 anos.
Meu Deus como o tempo passa rápido.
E o mais legal, é que por mais que eu olhe suas fotos mais antigas, com meses de vida, e sinta um ligeira saudade (e pense nos erros/exageros de um mãe de primeira viagem^^), te vejo hoje e te acho cada vez mais lindo, mais amado, mais tudo.
E olhe que hoje vc já me morde (já perdi as contas de quantas vezes meu ombro tatuado ficou extremamente dolorido por dias!), já dá piti no meio da rua, etc, mas também vc me mata de amor quando grita um "mamãe" todo feliz ao me ver chegar, quando me dá abracinhos a troco de nada ficando agarradinho em minhas pernas, quando ri, todo maroto, enquanto encho vc de beijos... um amor puro que me preenche completamente. <3
E antes que algum estraga prazeres venha e me diga que ele vai crescer, adolescer e me odiar, eu lembro que por mais que eu saiba que nunca serei perfeita, pretendo me esmerar ao máximo pra chegar o mais perto disso; eu também já fui criança, pré-adolescente e adolescente, e numa época já transitória entre o liberalismo e a prisão domiciliar.. (heheheh.. menos, menos..) então, vou tentar lembrar do que eu era naquela época..

Mas, voltando aos 2 aninhos do meu príncipe pioio xululu; tá a cois amais linda desse mundo, já conta facinho de 1 a 10, e as vezes até 15, e às vezes até 20! A musiquinha do alfabeto, SuperWhy, livros e qlq letra/palavra no meio da rua perguntadas pela mamãe, já incutiram em vc a identificação de várias letrinhas. Ontem na minha aula de didática comentei com a professora que vc aprendeu as consoantes antes das vogais, e ela disse que apesar de isso ir contra os métodos dos livros, é o que realmente acontece (incrível meu interesse em didática depois que vc começou a crescer e vai ficando mais perto da idade escolar)... aliás super aplico altas observações da faculdade e dicas de coleguinhas pedagogas em vc... kkkkkkkk... e o melhor é ver vc se desenvolvendo. É incrível! Cores, "ciculo", "cadado", "abe", "fecha", "cainhão"... e aquele modo "papagaio da última palavra dita" que vc começou a ser... (perigo para adultos de palavreado descontrolado, vulgo vovô às vezes)..

Aliás, eu era bastante reticente ao fato de vc entrar na escola antes do 3 anos... massssssssss, as circunstâncias atuais (vovó e vovô cansados e sem tempo) me fizeram articular as coisas pra vc seguir nesse segundo semestre pra escolinha. Muito choro, medo, muita aflição, e eu finalmente decidi a escola. Você foi comigo e seus avós e claro que curtiu o parquinho... massssssssss.. tomara que curta tudo. Deus ilumine pra que vc simplesmente me abandone no primeiro dia e só eu chore (mamãe tabacuda)... veremos.

E no fim tudo que quero é ser a melhor mãe possível pra vc, ser a melhor ajuda possível pra vc evoluir como criança, rapaz, homem, espírito. Te ajudar a fazer boas escolhas, alimentar sua fé raciocinada, te ajudar a discernir as coisas desse mundo, e revelar em vc a luz do homem de bem que vc será(é). 

Te amo muito meu filho. E cada vez mais agradeço a Deus por tudo que vc trouxe à minha vida e ainda traz a cada dia. Luz e amor.







segunda-feira, 10 de março de 2014

1 ano e 10 meses


Falando, falando e falando..^^

Devagarzinho, meu solzinho vai virando um tagarelo! kkkkkkkkkkkkk

Fora seu idioma particular (japonês, tenho quase certeza.. e com um toque de russo talvez..), com seus "tic tic", "cundê" e outros, já rola um "Quer não", "Coito"(biscoito), "Mina" (vitamina) e "Nina, nina, nina..." (e o amor por Nina Maria?^^ fofo!), papai, mamãe e nenem (que é o que ele me chama atualmente não sei pq.. kkk), e agora "mardin!" em alto e bom som! kkkk... "cadê" que já estavam rolando, saiu também um "titia" (Isadora, Darlane e Mariana piram!), "achei", "auau, cacholo", Quá Quá (pato), Muuu (vaca), "bóa" (bola), "Amelo" (amarelo), "vede" (verde), azul, rosa... chocolate!+___+ "tu quer", "mais"... Del e Bel misturados com vovô e vovó...  cocô e xixi (misturados tb), o ritual do "Tchau cocô"  que ele já chama pra fazer, ehhehe, enfim.. ele tá pegando tudo!

Os pitis de se jogar no chão rolam e bater cabeça perigosamente, com direito a batidas de pé e o "ai ai ai"... já rola choro falso e de manha na alta! Tem nem vergonha! ^^ 

Enfim... vai crescendo e ficando cada vez mais com cara de menino!^^

Amou o mar! Deu xilike pra sair da água e a mamãe aqui foi e voltou com ele no mar vááárias vezes nos dias em Porto de Galinhas... quando voltávamos pra o guarda sol (dps que ele parava de xilikar¬¬), pouco dps ele me puxava pela mão... se eu não fosse, tentava o pai, a vó, o vô...^^


Corre, ri o sorriso mais lindo desse mundo, joga charme não só no espelho, mas pra tirar foto e seduzir.. kkkkkkkkkkkkkkkk (puxou a quem pelo amor de Deus?^^)

E a coreografia do pintinho amarelinho? é de morrer de tanta fofura!^^ Já corre (anda nas carreiras^^), dança popó, Psy e Heavy metal (oi?)... encaixa os bloquinho de lego gigantes e finge estar lendo! ;D o/ eu me derreto também quando o vejo folhear o livrinhos que coloquei no quarto dele na mini biblioteca que montei!^^ Tem que ser leitor que nem a mãe! ^~

Amamos nosso momentos só nossos, ele ama estar na cama comigo e com o pai... adora o paparicado!

E já tô pesquisando as escolas mais a vera... segundo semestre rola a escolinha. Né? né? hã? /o\

te amo xululu, diitinho, dizão, mã... meu príncipe gotoso di mãe!  vc tem olhar único, que sempre me recordo nos momentos em que tudo fica cinza... lembrar de vc qdo estou longe, ou estar com vc, me focando só em estar com vc , me fazem ir pra outro lugar, meu refúgio dessa vida ainda não ideal que eu e seu pai levamos. Vc é nossa força pra seguir em frente e lutar pra melhorar tudo. Tudo em prol de vc.


segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Crescendo, crescendo...

Daí que vc tá crescendo, crescendo..^^
E entre suas palavrinhas (Mamãe, papai, água, caiu, caiu não, Nina, au au, tchau, oi, oi bebê, ou ou...^^), carreiras, caretinhas na câmera, charme no espelho, sedução piscando o olho, abraços gostosos, recepções emocionantes quando consigo te ver acordado quando volto do trabalho ou da faculdade, também tem suas birras, choros desesperados, brabezas...^^

E geralmente tudo isso me deixa fascinada por ver o quanto você está crescendo rápido. E também por eu sentir o processo de te educar acontecendo.
Graças a Deus tenho sua vó. Ela te ama demais e se esforça ao máximo por você sempre. E o melhor, ela me entende como sua mãe e como gostaria de que vc fosse educado. Claro que temos uns embatezinhos opinativos (kkkkkkkkk), mas sempre há um consenso saudável.. e ja que ela, no momento, é quem passa maior parte do tempo com vc, ainda bem que a gente se entende!^^

Mil e uma leituras pra entender seu comportamento, desenvolvimento, alimentação... e eu sempre tentando me superar. Afinal você na minha vida está me fazendo romper muiiiitas barreiras que nunca pensei conseguir vencer.
Espero muito em Deus que minha intuição materna dê certo em sua educação. Certas coisas que tento aplicar e acho tão lógico pra você! Conversar contigo, sempre procurar ter toda paciência do mundo... minhas leituras de outros blogs de mães me ajudam muito...^^

Ainda dói muito quando saio do trabalho, vou pra aula, espero aquele ônibus "du mal" e aí quando desponto em casa você está no décimo sono... eu chego muitas vezes morta de cansada, sonhando com descanso, mas eu queria tanto ver seu sorrisinho... o que me consola é que ano que vem isso termina. A faculdade acaba, sobra mais tempo e eu minha consciência que hora acha que estou perdendo de vivenciar com você certas coisas, ora diz que é um esforço válido, vai se acalmar. Ainda bem que seu pai é pai de verdade. :)

Deus me ajude a vencer minhas arestas ainda tão fortes, mas sendo consertadas pouco a pouco por vc Dimitri. Ser sua mãe tem me feito um ser humano muito melhor. Mas, ainda tenho um vasto caminho pela frente, e você é meu maior combustível nessa busca evolutiva.

Te amo demais meu filho.